História - Hotmail
Atualizado em 20-01-2013
Sabeer Bathia

Sabeer Bathia

O Hotmail começou quando Sabeer Bhatia, engenheiro de Hardware da Apple, estava descontente com seu emprego e queria desbravar novos horizontes. Ele comentou sua vontade com Jack Smith, também funcionário da Apple naquela época e que se mostrou disposto a tentar algo novo.

Eles decidiram sair da empresa de Steve Jobs e foram para a FirePower, uma empresa que produzia chips para processadores. O que os convenceu foi que o objetivo da FirePower era produzir computadores PowerPC capazes de rodar quaisquer sistemas operacionais, o que exigia processadores diferenciados. Bathia e Smith permaneceram lá por dois anos, mas o sucesso esperado também não acontecia e, na verdade, estava cada vez mais distante, pois a Intel estava produzindo processadores cada vez mais rápidos, estáveis e baratos. Percebendo que as possibilidades não eram tão animadoras, muitos empregados da FirePower estavam pedindo demissão para começar outros negócios.

Bathia, sem saber exatamente em qual direção caminhar dali para frente começou a prestar atenção no Yahoo!, que havia sido fundado por dois ex colegas de faculdade e que, naquela época era apenas uma relação de endereços e pequenos dados que podiam ser acessados pelo navegador, mas que mesmo assim havia recebido aporte de 1 milhão de dólares.

As ideias começaram a brotar para Bathia e ele imaginou que, além de endereços de sites e pequenos dados, essa base poderia conter endereços físicos, telefones, notícias e documentos diversos, tudo para ser acessado através de qualquer navegador. Logo ele começou a imaginar este serviço disponível e nomeou este projeto de JavaSoft. Bathia convidou Jack Smith para mais este projeto e eles iniciaram os trabalhos em horários alternativos. Como eles não podiam abandonar seus empregos, trabalhavam à noite e nos finais de semana e, por isso, o ritmo não era muito acelerado.

O tempo ia se passando e o projeto já ganhava corpo, mas a FirePower, empresa na qual eles ainda trabalhavam, instalou um Firewall que bloqueava o acesso às portas utilizadas pelos servidores POP e SMTP e, com isso eles ficaram impossibilitados de acessar suas contas de e-mail enquanto estivesse lá. Isso atrasaria ainda mais o projeto JavaSoft, já que era comum a troca de mensagens entre eles durante todo o dia. Foi então que Bathia teve a ideia que mudaria suas vidas para sempre: por que não criar uma aplicação que permitisse o acesso às mensagens de e-mail a partir de um navegador? Isso possibilitaria que qualquer um acessasse suas contas de e-mail utilizando qualquer computador conectado à Internet e não somente a partir do seu próprio computador configurado para isso.

Ao comentar a ideia com Smith ambos viram o enorme potencial e ficaram divididos entre o JavaSoft e a aplicação de e-mail, ainda sem nome. Neste período eles estavam em permanente contato com investidores, tentando viabilizar o JavaSoft e a ideia dos e-mails sendo acessados pelo navegador parecia tão revolucionária e com tamanho potencial de lucro que os dois sócios sequer tinham coragem de descrevê-la com detalhes para os investidores, que poderiam espalha-la e fazê-la cair em mãos erradas. Claro que isso era um enorme problema, pois, sem dinheiro não seria possível concretiza-la. Para aumentar ainda mais a pressão sobre eles, naquela época a Internet estava em franca expansão e logo alguém teria a mesma ideia, abocanhando este mercado.

Tendo o tempo como inimigo eles decidiram usar a ideia do JavaSoft para conseguir investidores, mas, após isso, canalizar o dinheiro recebido para o sistema de e-mails. Depois de muito procurar, conseguiram aporte da Draper Fisher Juvertson, uma empresa de capital de risco, que injetou 300 mil dólares no negócio e com isso permitiu que os sócios se dedicassem em tempo integral ao sistema de e-mails e, claro, contratassem mais pessoas para acelerar o processo.

Em menos de cinco meses nascia, então, o Hotmail, o primeiro bem sucedido sistema webmail da Internet, que com apenas três meses já possuía mais de cem mil usuários cadastrados, o que demonstrava o sucesso da ideia de Bathia.

Hotmail

Hotmail

Com o aumento exponencial de assinantes do serviço a empresa começou a introduzir suas propagandas e com isso o faturamento começou a aumentar, mas ainda não era nada que pudesse ser chamado de lucro. Na verdade, segundo Bathia, o que o Hotmail arrecadava apenas cobria as despesas. Um ano após o seu lançamento o Hotmail já contava com incríveis 7 milhões de usuários e isso chamou a atenção da gigante Microsoft, que os procurou no segundo semestre de 1997 e manifestou interesse na compra, pois ela não tinha uma tecnologia robusta o bastante para comportar tantos usuários, tanto que estava tendo problemas com sua base de apenas 2 milhões de usuários do MSN.

Bathia foi pessoalmente até a Microsoft negociar a venda do Hotmail e chegou a conversar diretamente com Bill Gates, que ofereceu 160 milhões de dólares pelo serviço, mas este valor foi recusado por Bathia, que sabia que a proposta inicial nunca deve ser aceita. As negociações se estenderam por mais de dois meses e, no final de dezembro daquele mesmo ano, uma oferta de 400 milhões de dólares foi aceita e a partir daquela data a Microsoft incorporou o Hotmail aos seus serviços. De lá para cá houve muitas mudanças na interface e, claro, o aumento no número de usuários fez com que o serviço necessitasse de uma estrutura muito maior, o que não foi problema para a Microsoft.

Em meados de 2012 o número de usuários do serviço ultrapassou a marca de 370 milhões e já tinha sido traduzido para 36 idiomas. Nesta mesma época a Microsoft anunciou que ele seria descontinuado aos poucos, dando lugar ao seu novo portal de e-mails, o Outlook.com. Este novo serviço integrará funções do Skype e do seu servidor de arquivos, o SkyDrive.

Os quase 400 milhões de usuários do Hotmail não precisaram se preocupar, pois o serviço continuou ativo e até a presente data ele continua operando normalmente. A ideia é fazer com que o Outlook dê continuidade ao Hotmail, que por tantos anos cumpriu bem o seu papel.



Gostou deste tópico? Compartilhe-o!


Alguns Destaques

As memórias DDR5 estão chegando e trarão muitas melhorias

A próxima geração de memórias RAM já possui especificações definidas e promete grande melhoria em relação às atuais DDR4. E o mais importante: mesmo com desempenho bastante superior, elas consumirão menos energia. A tensão de trabalho das memórias DDR5 será de apenas 1.1V contra os 1.2V das atu...

Ler Notícia Completa

Google Chrome consumirá menos memória RAM em breve

O navegador da gigante de buscas da Internet é, sem dúvida, um dos melhores disponíveis, mas é inegável que o consumo de memória RAM por parte dele é exagerado. Este problema já se estende por anos, mas parece que em breve ele terá uma solução. Um novo recurso do Windows 10, chamado SegmentHeap...

Ler Notícia Completa

Sites e vídeos sem propagandas? Sim, é possível através da exploração de uma falha!

Seguramente você já se deparou com sites que bloqueiam o conteúdo da página e te obrigam a assinar determinado serviço para ler o conteúdo, certo? Ou foi tentar assistir aquele vídeo e as propagandas em tela cheia não pararam de surgir. Bem, todos já nos deparamos com isso, no entanto, um bug de...

Ler Notícia Completa

Inteligência Artificial cria antibiótico super potente

Pesquisadores do MIT (EUA) identificaram um novo e poderoso composto antibiótico usando um algoritmo de aprendizado de máquina, uma técnica de inteligência artificial. Em testes de laboratório, a droga matou algumas das bactérias causadoras de doenças mais problemáticas do mundo, incluindo algu...

Ler Notícia Completa

Google lança programa para capacitar profissionais brasileiros e com direito a bolsas

O Google iniciou nesta terça-feira (17) o Certificado Profissional de Suporte em TI para brasileiros. Trata-se de um curso desenvolvido pela gigante de tecnologia em parceria com a Coursera. Inicialmente, o módulo de ensino foi anunciado a um valor de US$ 39 por mês. Entretanto, sofreu uma redu...

Ler Notícia Completa

Intel Core i9-9900KS é um monstro com frequência de 5GHz em todos os núcleos

A Intel é uma das empresas presentes na Computex 2019, a maior feira de hardware da Ásia. E a empresa começou a esquentar os motores antes mesmo do início das conferências, exibindo um processador que não está para brincadeira: o Intel Core i9-9900KS, uma edição especial e ainda mais turbinada do...

Ler Notícia Completa