Minicursos - Javascript

Constantes


Bem, como nós vimos variáveis são espaços reservados para que se armazenem dados. Esses dados podem mudar ao longo da execução do script, ou seja, uma variável pode inicializar sem valor nenhum e receber um número, um texto ou um valor booleano posteriormente. Pode ainda inicializar com um valor e ele sofrer alterações ao longo do script. As constantes são o inverso disso. Nós as criamos com valores que sabemos que não poderão sofrer alterações ao longo da execução. Isso pode ser bastante útil. Imagine uma situação em que você esteja criando um formulário de vendas e, para determinada forma de pagamento você deve aumentar em 10% o valor de um produto. Fica fácil fazer isso usando uma constante, que poderia ser criada com o nome de JURO e com valor de 0.1, ou seja, 10%.

A sintaxe de criação de constantes é bem parecida com a de variáveis, vejam:

const NOME_DA_CONSTANTE = valor;

No lugar da palavra var, usada para criarmos variáveis, usamos const. O restante do processo é idêntico. Vamos tornar real a situação descrita acima:

const JURO = 0.1;

Aqui atribuímos o valor numérico real (chamado de float) em nossa constante. As boas práticas de programação dizem que uma constante deve ser criada sempre com seu nome em maiúsculo, assim você a localiza facilmente ao longo do seu código e não a confunde com uma variável. Ah, e vale lembrar que para números com casas decimais, o inteiro é separado do resto do número por ponto e não vírgula.

Outra vantagem de usar constantes é que mesmo que você as utilize em vários locais diferentes ao longo do seu código (o que é comum), se amanhã ou depois a sua taxa de juros sofrer uma alteração, você só precisa atualizar o valor na linha de criação dela, então todo o código já irá fazer uso do novo valor. Isso evita que você tenha que sair procurando, linha a linha, todos os locais onde o valor era utilizado e não corre o risco de esquecer algum, gerando dados incorretos que serão exibidos no site.


Você gostará destes vídeos: