Leia também!

Bisbilhotar a vida dos outros no Facebook faz mal

Passar bastante tempo usando redes sociais é bom ou ruim? Esta é uma pergunta que vários especialistas já fizeram, e o Facebook, que é parte interessada no assunto, resolveu consultar a comunidade acadêmica norte-americana para responder a esse questionamento. De modo geral, a conclusão dos vári...

Ler Notícia Completa

Conheça a terapia que previne o HIV, que começará a ser oferecida no Brasil gratuitamente

A partir deste mês, o governo brasileiro irá disponibilizar no Sistema Único de Saúde (SUS) a terapia PrEP, que, por meio de um comprimido por dia, previne a infecção pelo HIV. O remédio, que tem efeitos colaterais, será reservado para casos específicos dentro de grupos de vulnerabilidade, como...

Ler Notícia Completa

EUA aprovam 'droga viva', 1ª terapia contra câncer que reestrutura sistema imunológico do paciente

Os Estados Unidos aprovaram o primeiro tratamento que reestrutura o sistema imunológico do paciente para atacar o câncer. A agência reguladora de medicamentos do país - a FDA - diz que a decisão foi um momento "histórico" e que a medicina agora "entra em uma nova fronteira". A companhia Novar...

Ler Notícia Completa

Marcapassos desatualizados podem ser hackeados com facilidade

A FDA, espécie de "Anvisa dos Estados Unidos", enviou uma notificação nesta semana para os consumidores norte-americanos alertando que 465 mil marcapassos estão vulneráveis a ataques hackers e precisam de uma atualização de software.

Conforme relata o Engadget, os dispositivos são da empresa de saúde Abbott (anteriormente St. Jude Medical) e os modelos afetados incluem o Accent, Anthem, Accent MRI, Accent ST, Assurance e Allure.

Na verdade, o maior problema não está nos marcapassos, mas sim nos transmissores que enviam as informações cardíacas do paciente para uma plataforma em nuvem que pode ser acessada por médicos.

Com o acesso certo, um hacker poderia fazer algo para acabar com a bateria do dispositivo ou alterar o batimento cardíaco do usuário.  

O crescente número de dispositivos de saúde conectados à internet aumenta a preocupação com a segurança dos pacientes e, embora, os pesquisadores de segurança tenham avisado sobre os riscos há anos, esta é a primeira vez que um governo reconhece os dispositivos médicos como uma ameaça.


Compartilhe essa notícia
Você gostará destes vídeos:

Marcapassos desatualizados podem ser hackeados com facilidade

A FDA, espécie de Anvisa dos Estados Unidos, enviou uma notificação nesta semana para os consumidores norte-americanos alertando que 465 mil marcapassos estão vulneráveis a ataques hackers e precisam de uma atualização de so...[clique e leia na íntegra]