Leia também!

Bisbilhotar a vida dos outros no Facebook faz mal

Passar bastante tempo usando redes sociais é bom ou ruim? Esta é uma pergunta que vários especialistas já fizeram, e o Facebook, que é parte interessada no assunto, resolveu consultar a comunidade acadêmica norte-americana para responder a esse questionamento. De modo geral, a conclusão dos vári...

Ler Notícia Completa

Conheça a terapia que previne o HIV, que começará a ser oferecida no Brasil gratuitamente

A partir deste mês, o governo brasileiro irá disponibilizar no Sistema Único de Saúde (SUS) a terapia PrEP, que, por meio de um comprimido por dia, previne a infecção pelo HIV. O remédio, que tem efeitos colaterais, será reservado para casos específicos dentro de grupos de vulnerabilidade, como...

Ler Notícia Completa

EUA aprovam 'droga viva', 1ª terapia contra câncer que reestrutura sistema imunológico do paciente

Os Estados Unidos aprovaram o primeiro tratamento que reestrutura o sistema imunológico do paciente para atacar o câncer. A agência reguladora de medicamentos do país - a FDA - diz que a decisão foi um momento "histórico" e que a medicina agora "entra em uma nova fronteira". A companhia Novar...

Ler Notícia Completa

Estudo da Intel mostra que as pessoas ainda têm medo dos veículos autônomos

A Intel fez um estudo para verificar como as pessoas estão reagindo e o quanto elas estão propensas a utilizar um veículo autônomo – e os últimos resultados revelaram que os humanos ainda têm medo dos carros que saem andando sem um motorista.

De acordo com o “Intel Trust Interaction Study” (Estudo de Interação de Confiança), as pessoas ainda estão bastante temerosas em relação aos carros-robôs. A pesquisa foi feita com pessoas que não tinham experiência prévia com veículos desse tipo e foram convidadas a andar em um.

Segundo a companhia, são sete aspectos que têm um papel fundamental nesse sentimento.

O primeiro deles é que, apesar de acreditar que os autônomos poderão contribuir com a segurança, ainda existe uma grande preocupação em relação a forma como eles vão reagir a situações como uma fechada ou outros cenários mais imprevisíveis.

Logo depois vem a questão de andar sem qualquer tipo de interação com o sistema que está conduzindo o carro, o que pode fazer com que, caso não haja algum entretenimento eficiente para prender a atenção, pode fazer com que a viagem fique chata.

As pessoas também temem que as empresas e montadoras não consigam encontrar um equilíbrio entre comunicar o suficiente ou comunicar demais quando se trata das informações que o sistema deve dar aos passageiros, como as tomadas de decisão, mudanças de rota ou qualquer outro detalhe minucioso. Enquanto o compartilhamento dessas informações por parte do carro dê confiança e tranquilidade aos ocupantes, se for demais pode atrapalhar.

Não saber como a tecnologia realmente funciona também causa apreensão nas pessoas e a parte de comunicação por voz entre o veículo e os passageiros é outra preocupação.

Por fim, alguns participantes do estudo revelaram que, apesar de não seguirem as leis estritamente, eles ficaram curiosos em saber como o carro vai se comportar em situações em que existem brechas.


Compartilhe essa notícia
Você gostará destes vídeos:

Estudo da Intel mostra que as pessoas ainda têm medo dos veículos autônomos

A Intel fez um estudo para verificar como as pessoas estão reagindo e o quanto elas estão propensas a utilizar um veículo autônomo – e os últimos resultados revelaram que os humanos ainda têm medo dos carros que saem andando sem ...[clique e leia na íntegra]