Leia também!

Galaxy S10 Plus terá até 5 câmeras

Mesmo faltando praticamente dois meses para o lançamento oficial do novo Galaxy S10, já sabemos quase tudo sobre o aparelho. Na segunda-feira, ficamos sabendo que o aparelho terá pelo menos três variantes, e que a versão Plus será anunciada com duas câmeras frontais, assim como o Google Pixel 3...

Ler Notícia Completa

O que acontece com o cérebro no exato momento em que morremos

O que passa em nossa cabeça no momento da morte? Não se sabe exatamente e, embora os cientistas tenham alguma resposta, a resposta continua sendo um grande mistério. Além de difícil solução, tentar respondê-la pode criar implicações éticas. No entanto, uma equipe de cientistas da Universidade...

Ler Notícia Completa

Robô que prepara hambúrgueres foi demitido no primeiro dia de trabalho e o motivo é surpreendente!

No início do mês, a rede de lanchonetes dos Estados Unidos CaliBurger começou a usar o robô chapeiro Flippy, desenvolvido pela Miso Robotics, para ajudar a produção de hambúrgueres. O objetivo é que o robô ficasse em uma das lojas de Pasadena, na Califórnia, para ajudar os humanos durante os mo...

Ler Notícia Completa

Ataques virtuais contra internet das coisas vem aumentando significativamente

O mundo está cada vez mais conectado. Se antes os smartphones permitiam acessar a internet, hoje os dispositivos conectados, incluindo TVs, geladeiras e carros, já fazem parte do dia a dia. No entanto, a internet das coisas está se tornando alvo dos cibercriminosos.

Dados apresentados durante a 7ª Conferência Latino-americana de Analistas de Segurança da empresa Kaspersky mostram que os ataques registrados em maio de 2017 contra dispositivos IoT mais do que dobraram, quando comparados com o mesmo período do ano passado.

Além disso, as 7.242 ameaças de 2017 são quase o dobro dos ataques registrados entre 2013 e 2016 (que somam cerca de 4.100 casos descobertos). O analista sênior de segurança da Kaspersky Roberto Martinez afirma que, apesar de os ataques hackers contra dispositivos da internet das coisas terem ganhando força a partir de 2016, as primeiras ameaças surgiram em 2008.

 

 

 

Além da questão de roubos de dados e espionagem, a maior preocupação com a internet das coisas é em relação à saúde. Estima-se que o setor de saúde invista US$ 410 bilhões em dispositivos e serviços conectados até 2022, o que deixa hospitais e pacientes vulneráveis. Recentemente, a Food and Drug Administration, uma espécie de Anvisa dos Estados Unidos, comunicou quase meio milhão de usuários de marcapassos conectados de que era necessário atualizar o sistema dos aparelhos, pois eles estavam vulneráveis a ataques hackers.


Compartilhe essa notícia
Você gostará destes vídeos:

Ataques virtuais contra internet das coisas vem aumentando significativamente

O mundo está cada vez mais conectado. Se antes os smartphones permitiam acessar a internet, hoje os dispositivos conectados, incluindo TVs, geladeiras e carros, já fazem parte do dia a dia. No entanto, a internet das coisas está se tornando alvo dos ciberc...[clique e leia na íntegra]