Leia também!

O que havia antes do Big Bang, segundo Stephen Hawking

Existia algo antes do começo de tudo? Para além da explicação teológica de que existia Deus, que satisfaria os religiosos, os especialistas buscam resolver o enigma que não deixa descansar as mentes que se dedicam a estudar o assunto. A ciência em geral aceita a teoria do Big Bang: o momento...

Ler Notícia Completa

Operada e devolvida ao útero, menina que nasceu duas vezes hoje 'acorda sorrindo toda manhã'

Um bebê pode nascer duas vezes? Não é o caso da absoluta maioria das crianças, mas foi assim para a pequena Lynlee Boemer. Em outubro de 2015, sua mãe, Margaret Boemer, descobriu que estava grávida de gêmeos. Ela sofreu um aborto espontâneo, mas um dos bebês sobreviveu. Com dez semanas de ges...

Ler Notícia Completa

Polícia chinesa já faz uso de óculos com reconhecimento facial

A polícia chinesa encontrou uma nova forma vigiar ainda mais os cidadãos. Conforme relata o The Wall Street Journal, os policiais locais estão usando óculos equipados com câmeras de reconhecimento facial para detectar criminosos que estejam tentando fugir principalmente pelas estações de trem. A...

Ler Notícia Completa

Facebook pede para usuários determinarem quais sites de notícias são confiáveis

Recentemente, o Facebook anunciou uma mudança radical no feed, que vai priorizar conteúdo que gere interação em vez de notícias. Agora a empresa revelou que também vai mexer em quais tipos de notícias aparecem no seu feed, valorizando as páginas que são consideradas mais confiáveis para combater a disseminação do “fake news”.

Segundo Mark Zuckerberg, atualmente, 5% do feed de notícias é composto por... notícias. A ideia é reduzir esse número para 4%, o que, para a escala do Facebook, é uma mudança de proporções astronômicas. A ideia da empresa é tornar esses 4% o mais confiáveis possíveis.

Lidar com o termo “confiável” é bastante complicado, especialmente numa época de tanta divisão política no mundo. É realmente difícil estabelecer uma verdade objetiva, e publicações enviesadas não necessariamente publicam mentiras, apenas diferentes pontos de vista de um mesmo fato. Por isso, o Facebook diz não ser capaz de tomar essa decisão sozinho, já que qualquer decisão da empresa sobre o que é confiável ou não pareceria arbitrária.

Assim, a empresa optou por usar a sua comunidade para definir o que é confiável ou não. Isso será feito por meio de questionários que o usuário receberá, perguntando se ele é conhece uma página noticiosa e, se conhecer, se a reconhece como fonte confiável de informação. “A ideia é que algumas organizações são confiáveis apenas para seus leitores e espectadores, enquanto outras são amplamente respeitadas pela sociedade, mesmo por quem não as segue”, diz Zuckerberg.

Segundo o executivo, esse projeto não mudará a quantidade de notícias exibidas no feed, mas tende a melhorar a qualidade do conteúdo que chega aos usuários.

A mudança começa a ser testada nos Estados Unidos a partir de agora, com planos para expansão internacional em breve.


Compartilhe essa notícia
Você gostará destes vídeos:

Facebook pede para usuários determinarem quais sites de notícias são confiáveis

Recentemente, o Facebook anunciou uma mudança radical no feed, que vai priorizar conteúdo que gere interação em vez de notícias. Agora a empresa revelou que também vai mexer em quais tipos de notícias aparecem no seu feed, valor...[clique e leia na íntegra]